Diga não às algas

Diga não às algas

As algas são microrganismos unicelulares de origem vegetal, que se caracterizam por ser capazes de se reproduzir e multiplicar rapidamente na água, sobretudo nas águas mornas. Estes microrganismos podem-se reproduzir de forma assexual, mediante esporas, isto é, as algas podem aparecer em qualquer momento na piscina se a mesma não for tratada correctamente, já que o vento transporta esporas colonizadoras que se depositam na água. Actualmente, são conhecidas mais de 21.000 espécies diferentes de algas no mundo, das quais apenas três costumam ser muito encontradas em piscinas.

Algas Verdes

Estas algas são uma variedade muito comum no âmbito das piscinas. É comum aparecerem após um período chuvoso, já que a chuva deposita as esporas das algas com maior facilidade. O nome que recebem é devido a uma coloração verde opaca. Caracteriza-se por ficar em suspensão na água, mas pode também se encontrar aderida ao tanque da piscina. Esta espécie reproduz-se com muitíssima rapidez, podendo invadir a totalidade da piscina se as condições forem favoráveis. Uma vez a piscina tenha sido colonizada, a água adquire uma cor verde-clara que, embora não seja prejudicial para os seres humanos, confere um aspecto bastante repulsivo à água, evitando que se usufrua apropriadamente da piscina. Por outro lado, é uma variedade de alga muito fácil de ser eliminada quando a piscina é tratada a tempo. O tratamento mais comum para combater este agente invasor é: O AlgaStop e o AlgaStop Super São anti-algas, isto é, previnem a formação de algas. Podem ser utilizados em todos os tipos de piscinas. São compostos de acção rápida, formulados à base de produtos com propriedades tensioactivas com um alto poder bactericida, algicida e fungicida, destinados a evitar a formação e o desenvolvimento de algas na água da piscina. A sua forma de utilização é muito simples:

  • Deitar o produto em um recipiente com água e distribuir por igual sobre a superfície da piscina.
  • Antes do aparecimento das algas ou quando se perceber uma falta de transparência na água, adicionar 2 l de produto por cada 100 m3 de água.
  • Depois de realizar este tratamento, adicionar uma vez por semana 0,5 l de produto por cada 100 m3 de água.

Partilhar